Copa do Brasil – A história do seu estado no maior campeonato nacional

 

Sport em 2008: primeiro e até agora único campeão de Pernambuco (e do Nordeste).

Para quem estranhou o título, ela pode não ser o campeonato mais importante, mas é o maior. É a única que, desde 1996, conta com representantes de todas as divisões e, principalmente, de todos os estados (única excessão a 1997, quando o Bacabal-MA desistiu em cima da hora). Então me diga, você sabe se o seu estado já foi bem na Copa do Brasil? Alguma vez ele foi uma daquelas famosas zebras? Siga o resto do post e confira algumas curiosidades dessa charmosa competição entre muitos Davis e alguns Golias.

QUAL FOI A MELHOR PARTICIPAÇÃO DO SEU ESTADO?

Para começar, explicamos os dois critérios do Cultura F. C, ambos muito simples.

1) Como a Copa do Brasil começou muito menor do que é hoje e, também, teve algumas edições em que equipes entravam já em fases avançadas, só consideramos a participação de uma equipe para concorrer à melhor do seu estado se ela tiver pelo menos avançado por uma fase.

Exemplo: em um mesmo ano, dois times do estado XX ficaram nas oitavas. Entretanto, o time A jogou uma fase antes e se classificou, e o B já entrou direto nas oitavas (ou seja, perdeu logo na fase de estréia). O time A está concorrendo para ser o recordista do seu estado, o time B não.

2) Como os caminhos que os times fazem são muitos distintos, não usamos qualquer critério de desempate entre times que ficaram na mesma fase.

Exemplo: em um mesmo ano, dois times do estado XX ficaram nas oitavas; o time A acumulou 9 pontos durante a competição, e o time B apenas 7. Não consideramos, para nós ambos ficaram de 9º a 16º.

Vamos aos resultados!

 

CAMPEÕES (1º lugar)


SÃO PAULO (7): Corinthians Paulista (1995, 2002 e 2009), Santos (2010), Palmeiras (1998), Santo André (2004) e Paulista (2005).

RIO GRANDE DO SUL (6): Grêmio Porto-Alegrense (1989, 1994, 1997 e 2001), Internacional (1992) e Juventude (1999).

MINAS GERAIS (4): Cruzeiro (1993, 1996, 2000 e 2003).

RIO DE JANEIRO (3): Flamengo (1990 e 2006) e Fluminense (2007).

SANTA CATARINA (1): Criciúma (1991).

PERNAMBUCO (1): Sport Recife (2008).

Curiosidade: a Copa do Brasil é conhecida por times de estados menores aprontarem zebras para clubes grandes, mas as maiores surpresas da história vieram mesmo de São Paulo. Por 2 anos seguidos, times que nem estavam na série A do Brasileirão foram campeões: o Santo André em 2004 e o Paulista de Jundiaí em 2005.

 

VICES (2º lugar)


GOIÁS (1): Goiás (1990).

DISTRITO FEDERAL (1): Brasiliense (2002).

CEARÁ (1): Ceará (1994).

BAHIA (1): Vitória (2010).

Curiosidade: Brasília foi construída do nada na década de 1950 e, muito por isso, é a única capital da América do Sul em que o futebol tem menor expressão que nas outras regiões. É, por exemplo, a única que nunca enviou representante à Libertadores. Mas em 2002 isso quase mudou, quando o jovem Brasiliense, então com 2 anos de fundado, chegou à final eliminando grandes. E só não ganhou por conta de clamorosos erros de arbitragem no jogo de ida que favoreceram o título do Corinthians (um gol mal confirmado para o time paulista e um mal anulado para o time candango).

 

SEMIFINALISTAS (3º a 4º lugares)


PARANÁ (2): Coritiba (1991 e 2001).

ESPÍRITO SANTO (1): Linhares EC (1994).

PARÁ (1): Remo (1991).

Curiosidades: um dos poucos momentos de glória para o futebol capixaba foi a campanha do Linhares EC (hoje extinto, não confundir com o atual Linhares FC) na Copa do Brasil de 1994. Eliminou o Fluminense e conseguiu chegar entre os 4 melhores. Foi eliminado pelo Ceará. E foi esse mesmo Linhares EC que, ao ser eliminado pelo Grêmio em 1998 na segunda fase, foi o último time do estado a passar de fase (há 13 anos!).

 

PARARAM NAS QUARTAS (5º a 8º lugares)


ALAGOAS (2): CSA (1992) e Corinthians Alagoano (2008).

MATO GROSSO DO SUL (1): Comercial (1994).

TOCANTINS (1): Palmas (2004).

RIO GRANDE DO NORTE (1): Baraúnas (2005).

PARAÍBA (1): Treze (2005).

Curiosidades: o caso do Rio Grande do Norte é emblemático para alguns estados. ABC e América de Natal são tradicionais, jogam a série A e B com freqüência, mas a melhor campanha potiguar na Copa do Brasil é do… Baraúnas de Mossoró. Outro caso curioso é do Palmas, que após conseguir eliminar times muito mais expressivos na época (Remo-PA, Nacional-AM e Gama-DF), poderia levar Tocantins à semifinal. Poderia, mas parou justo no 15 de Novembro de Campo Bom-RS, um ilustre desconhecido.

 

PARARAM NAS OITAVAS (9º a 16º lugares)


ACRE (3): Rio Branco (1993, 1995 e 1997).

AMAZONAS (2): Rio Negro (1990) e Nacional (1995).

SERGIPE (2): Sergipe (1992) e Confiança (2002).

MATO GROSSO (1): Mixto (1989).

PIAUÍ (1): Flamengo do Piauí (2001).

RONDÔNIA (1): Ariquemes (1994).

AMAPÁ (1): São José (1994).

Curiosidades: para a maioria aqui, chegar às oitavas foi sinônimo de chegar à segunda fase, exceto para Flamengo do Piauí e Confiança, que chegaram já no formato expandido atual (onde as oitavas são a terceira fase), e o Rio Branco do Acre em 1997, que jogou uma fase preliminar antes da chamada “1ª fase” e, portanto, chegou no terceiro mata-mata nas oitavas.

 

PARARAM NA SEGUNDA FASE (17º a 32º lugares)


MARANHÃO (5): Sampaio Corrêa (2004 e 2010), Moto Club (2003 e 2005) e Maranhão (2000).

RORAIMA (1): Atlético Roraima (2003).

Curiosidade: quando comecei a pesquisa, já imaginava que Roraima seria o estado com menor sucesso no torneio (o Maranhão nunca passou da segunda fase, mas pelo menos já chegou nela 5 vezes). Entretanto, confesso que imaginava que o estado nunca teria passado de fase, e Roraima até que me surpreendeu. Bateu na trave algumas vezes quando a primeira fase era regionalizada; e, finalmente, em 2003, passou, mas não sem ter uma história daquelas. Após vencer  o Nacional-AM por um espantoso 4 a 1 em Boa Vista, o Atlético Roraima segurou um heróico 2 a 0 contra em Manaus. Mas o Nacional entrou com recurso e o time roraimense perdeu os pontos do jogo de ida por escalar 1 jogador irregular. Outra eliminação? Que nada. O Atlético Roraima entrou com recurso pelo mesmo motivo contra o Nacional, que perdeu os pontos do jogo de volta. Resultado: os dois times ficaram empatados com 0 ponto e o Atlético Roraima avançou pelo seu melhor saldo.

 

OUTRAS CURIOSIDADES “GEOGRÁFICAS”

Estados que enviaram o maior número de representantes diferentes (já contando 2011):

– São Paulo (24) e Espírito Santo (16).

Estados que enviaram o menor número de representantes diferentes (já contando 2011):

– Roraima (4), Pernambuco (5) e Ceará (5).

Estados em que o maior campeão estadual nunca jogou:


– Amapá (EC Macapá) e Rondônia (Ferroviário de Porto Velho).

Obs.: o Ferroviário de Porto Velho já teve sua história contada aqui. Ele se licenciou do futebol profissional antes de Rondônia começar a enviar representantes para a Copa do Brasil e, portanto, sequer chegou a concorrer a uma vaga.

Estados que nunca tiveram representantes do interior:


– Amapá e Roraima.

Obs.: Amapá já foi representado por um time de fora da capital, o Independente. Ele, entretanto, é do município de Santana, que fica na Região Metropolitana de Macapá. Vale lembrar que o Distrito Federal é um município único (Brasília), portanto não há representantes do interior.

Estados em que um time da capital jamais passou de fase:

– Paraíba e Espírito Santo.

Obs.: hoje, em Salvador, o Botafogo da Paraíba pode quebrar esta escrita contra o Vitória da Bahia (venceu por 3 a 1 o primeiro jogo); outro time que já representou João Pessoa em edições anteriores foi o Auto Esporte. O Espírito Santo tem seus dois representantes de 2011 vindos de Vitória, mas o tabu tende a durar mais: o homônimo Vitória FC já foi eliminado no primeiro jogo pelo Goiás (4 a 1 para os goianos), e o Rio Branco, que estreiou ontem contra o Ipatinga, perdeu por 1 a 0 e tem situação complicada no jogo de volta.

 

Maior campeão nunca jogou:

Anúncios

Um comentário sobre “Copa do Brasil – A história do seu estado no maior campeonato nacional

  1. ATUALIZAÇÃO DO CULTURA
    Estados em que um time da capital jamais passou de fase: esse dado agora só é válido para o Espírito Santo. Na segunda partida contra o Vitória da Bahia, o Botafogo de João Pessoa segurou o 0 a 0 fora de casa e está na segunda fase. Já o Rio Branco (ES) foi realmente eliminado pelo Ipatinga (MG) com nova derrota fora de casa.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s