Copa do Brasil – A história do seu estado no maior campeonato nacional

 

Sport em 2008: primeiro e até agora único campeão de Pernambuco (e do Nordeste).

Para quem estranhou o título, ela pode não ser o campeonato mais importante, mas é o maior. É a única que, desde 1996, conta com representantes de todas as divisões e, principalmente, de todos os estados (única excessão a 1997, quando o Bacabal-MA desistiu em cima da hora). Então me diga, você sabe se o seu estado já foi bem na Copa do Brasil? Alguma vez ele foi uma daquelas famosas zebras? Siga o resto do post e confira algumas curiosidades dessa charmosa competição entre muitos Davis e alguns Golias.

QUAL FOI A MELHOR PARTICIPAÇÃO DO SEU ESTADO?

Para começar, explicamos os dois critérios do Cultura F. C, ambos muito simples.

1) Como a Copa do Brasil começou muito menor do que é hoje e, também, teve algumas edições em que equipes entravam já em fases avançadas, só consideramos a participação de uma equipe para concorrer à melhor do seu estado se ela tiver pelo menos avançado por uma fase.

Exemplo: em um mesmo ano, dois times do estado XX ficaram nas oitavas. Entretanto, o time A jogou uma fase antes e se classificou, e o B já entrou direto nas oitavas (ou seja, perdeu logo na fase de estréia). O time A está concorrendo para ser o recordista do seu estado, o time B não.

2) Como os caminhos que os times fazem são muitos distintos, não usamos qualquer critério de desempate entre times que ficaram na mesma fase.

Exemplo: em um mesmo ano, dois times do estado XX ficaram nas oitavas; o time A acumulou 9 pontos durante a competição, e o time B apenas 7. Não consideramos, para nós ambos ficaram de 9º a 16º.

Vamos aos resultados!

 

CAMPEÕES (1º lugar)


SÃO PAULO (7): Corinthians Paulista (1995, 2002 e 2009), Santos (2010), Palmeiras (1998), Santo André (2004) e Paulista (2005).

RIO GRANDE DO SUL (6): Grêmio Porto-Alegrense (1989, 1994, 1997 e 2001), Internacional (1992) e Juventude (1999).

MINAS GERAIS (4): Cruzeiro (1993, 1996, 2000 e 2003).

RIO DE JANEIRO (3): Flamengo (1990 e 2006) e Fluminense (2007).

SANTA CATARINA (1): Criciúma (1991).

PERNAMBUCO (1): Sport Recife (2008).

Curiosidade: a Copa do Brasil é conhecida por times de estados menores aprontarem zebras para clubes grandes, mas as maiores surpresas da história vieram mesmo de São Paulo. Por 2 anos seguidos, times que nem estavam na série A do Brasileirão foram campeões: o Santo André em 2004 e o Paulista de Jundiaí em 2005.

 

VICES (2º lugar)


GOIÁS (1): Goiás (1990).

DISTRITO FEDERAL (1): Brasiliense (2002).

CEARÁ (1): Ceará (1994).

BAHIA (1): Vitória (2010).

Curiosidade: Brasília foi construída do nada na década de 1950 e, muito por isso, é a única capital da América do Sul em que o futebol tem menor expressão que nas outras regiões. É, por exemplo, a única que nunca enviou representante à Libertadores. Mas em 2002 isso quase mudou, quando o jovem Brasiliense, então com 2 anos de fundado, chegou à final eliminando grandes. E só não ganhou por conta de clamorosos erros de arbitragem no jogo de ida que favoreceram o título do Corinthians (um gol mal confirmado para o time paulista e um mal anulado para o time candango).

 

SEMIFINALISTAS (3º a 4º lugares)


PARANÁ (2): Coritiba (1991 e 2001).

ESPÍRITO SANTO (1): Linhares EC (1994).

PARÁ (1): Remo (1991).

Curiosidades: um dos poucos momentos de glória para o futebol capixaba foi a campanha do Linhares EC (hoje extinto, não confundir com o atual Linhares FC) na Copa do Brasil de 1994. Eliminou o Fluminense e conseguiu chegar entre os 4 melhores. Foi eliminado pelo Ceará. E foi esse mesmo Linhares EC que, ao ser eliminado pelo Grêmio em 1998 na segunda fase, foi o último time do estado a passar de fase (há 13 anos!).

 

PARARAM NAS QUARTAS (5º a 8º lugares)


ALAGOAS (2): CSA (1992) e Corinthians Alagoano (2008).

MATO GROSSO DO SUL (1): Comercial (1994).

TOCANTINS (1): Palmas (2004).

RIO GRANDE DO NORTE (1): Baraúnas (2005).

PARAÍBA (1): Treze (2005).

Curiosidades: o caso do Rio Grande do Norte é emblemático para alguns estados. ABC e América de Natal são tradicionais, jogam a série A e B com freqüência, mas a melhor campanha potiguar na Copa do Brasil é do… Baraúnas de Mossoró. Outro caso curioso é do Palmas, que após conseguir eliminar times muito mais expressivos na época (Remo-PA, Nacional-AM e Gama-DF), poderia levar Tocantins à semifinal. Poderia, mas parou justo no 15 de Novembro de Campo Bom-RS, um ilustre desconhecido.

 

PARARAM NAS OITAVAS (9º a 16º lugares)


ACRE (3): Rio Branco (1993, 1995 e 1997).

AMAZONAS (2): Rio Negro (1990) e Nacional (1995).

SERGIPE (2): Sergipe (1992) e Confiança (2002).

MATO GROSSO (1): Mixto (1989).

PIAUÍ (1): Flamengo do Piauí (2001).

RONDÔNIA (1): Ariquemes (1994).

AMAPÁ (1): São José (1994).

Curiosidades: para a maioria aqui, chegar às oitavas foi sinônimo de chegar à segunda fase, exceto para Flamengo do Piauí e Confiança, que chegaram já no formato expandido atual (onde as oitavas são a terceira fase), e o Rio Branco do Acre em 1997, que jogou uma fase preliminar antes da chamada “1ª fase” e, portanto, chegou no terceiro mata-mata nas oitavas.

 

PARARAM NA SEGUNDA FASE (17º a 32º lugares)


MARANHÃO (5): Sampaio Corrêa (2004 e 2010), Moto Club (2003 e 2005) e Maranhão (2000).

RORAIMA (1): Atlético Roraima (2003).

Curiosidade: quando comecei a pesquisa, já imaginava que Roraima seria o estado com menor sucesso no torneio (o Maranhão nunca passou da segunda fase, mas pelo menos já chegou nela 5 vezes). Entretanto, confesso que imaginava que o estado nunca teria passado de fase, e Roraima até que me surpreendeu. Bateu na trave algumas vezes quando a primeira fase era regionalizada; e, finalmente, em 2003, passou, mas não sem ter uma história daquelas. Após vencer  o Nacional-AM por um espantoso 4 a 1 em Boa Vista, o Atlético Roraima segurou um heróico 2 a 0 contra em Manaus. Mas o Nacional entrou com recurso e o time roraimense perdeu os pontos do jogo de ida por escalar 1 jogador irregular. Outra eliminação? Que nada. O Atlético Roraima entrou com recurso pelo mesmo motivo contra o Nacional, que perdeu os pontos do jogo de volta. Resultado: os dois times ficaram empatados com 0 ponto e o Atlético Roraima avançou pelo seu melhor saldo.

 

OUTRAS CURIOSIDADES “GEOGRÁFICAS”

Estados que enviaram o maior número de representantes diferentes (já contando 2011):

– São Paulo (24) e Espírito Santo (16).

Estados que enviaram o menor número de representantes diferentes (já contando 2011):

– Roraima (4), Pernambuco (5) e Ceará (5).

Estados em que o maior campeão estadual nunca jogou:


– Amapá (EC Macapá) e Rondônia (Ferroviário de Porto Velho).

Obs.: o Ferroviário de Porto Velho já teve sua história contada aqui. Ele se licenciou do futebol profissional antes de Rondônia começar a enviar representantes para a Copa do Brasil e, portanto, sequer chegou a concorrer a uma vaga.

Estados que nunca tiveram representantes do interior:


– Amapá e Roraima.

Obs.: Amapá já foi representado por um time de fora da capital, o Independente. Ele, entretanto, é do município de Santana, que fica na Região Metropolitana de Macapá. Vale lembrar que o Distrito Federal é um município único (Brasília), portanto não há representantes do interior.

Estados em que um time da capital jamais passou de fase:

– Paraíba e Espírito Santo.

Obs.: hoje, em Salvador, o Botafogo da Paraíba pode quebrar esta escrita contra o Vitória da Bahia (venceu por 3 a 1 o primeiro jogo); outro time que já representou João Pessoa em edições anteriores foi o Auto Esporte. O Espírito Santo tem seus dois representantes de 2011 vindos de Vitória, mas o tabu tende a durar mais: o homônimo Vitória FC já foi eliminado no primeiro jogo pelo Goiás (4 a 1 para os goianos), e o Rio Branco, que estreiou ontem contra o Ipatinga, perdeu por 1 a 0 e tem situação complicada no jogo de volta.

 

Maior campeão nunca jogou:

Uma resposta to “Copa do Brasil – A história do seu estado no maior campeonato nacional”

  1. Cultura Futebol Clube Says:

    ATUALIZAÇÃO DO CULTURA
    Estados em que um time da capital jamais passou de fase: esse dado agora só é válido para o Espírito Santo. Na segunda partida contra o Vitória da Bahia, o Botafogo de João Pessoa segurou o 0 a 0 fora de casa e está na segunda fase. Já o Rio Branco (ES) foi realmente eliminado pelo Ipatinga (MG) com nova derrota fora de casa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: