Projeto Estádios do Brasil em 2014 – RJ e ES

A Copa do Mundo vem aí. E entre melhorias estruturais de transporte público, aeroportos, hotelarias, segurança e outros aspectos que o povo brasileiro está mais do que correto em desconfiar que não sairão do papel, uma coisa é básica: vão ser construídos 12 estádios-sede de ponta no Brasil, do jeito que o nosso futebol merece.

Mas, com muito menos alarde, está acontecendo um outro fenômeno interessante no país: muitos estádios que não sediarão a Copa estão sendo reformados, ou por necessidade (caso do Kléber Andrade, no Espírito Santo), ou para ser sub-sede (caso da Vila Belmiro, em Santos), ou, ainda, para não ficar atrás da concorrência (caso do Novo Palestra Itália em São Paulo). Por isso o Cultura volta das férias fazendo um giro pelo Brasil de como são os estádios hoje em cada estado e como eles estarão em 2014 segundo a previsão mais otimista dos projetos atuais. Começamos pelo Sudeste.

Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro está em alta. Além de ser a mais provável sede da final em 2014, vai receber as Olimpíadas de 2016 e tem ótimas perspectivas no futuro próximo. Dos estádios tradicionais, só fica a dúvida quanto ao aproveitamento do Caio Martins em Niterói, que já recebeu a seleção em alguns jogos-treinos e era o maior estádio do antigo estado do Rio, e hoje está subaproveitado.

 

– Maracanã (estádio da Copa e da Olimpíada, palco de 1950)

Onde? Rio de Janeiro

Recorde de público: 199.854 (Brasil 1 x 2 Uruguai, 1950)

Capacidade atual: 82.238

Capacidade após a reforma: 76.500

Categoria (após a reforma): Estádio de ponta

Possibilidade de sair do papel: Alta (obras em andamento)

– Engenhão (estádio da Olimpíada – atletismo)

Onde? Rio de Janeiro

Recorde de público: 43.810 (Fluminense 1 x 2 Botafogo, 2007)

Capacidade atual: 47.000

Capacidade após a reforma: 60.000

Categoria (após a reforma): Estádio de ponta

Possibilidade de sair do papel: Alta (obras previstas para 2013)

Obs.: Como sede das tradicionais provas de atletismo nas Olimpíadas de 2016, a possibilidade da ampliação do Engenhão não ocorrer é muito baixa.

– São Januário (estádio da Olimpíada – rugby)

Onde? Rio de Janeiro

Recorde de público: 40.209 (Vasco 0 x 2 Londrina, 1978)

Capacidade atual: 15.150

Capacidade após a reforma: 40.000

Categoria (após a reforma): Estádio de ponta

Possibilidade de sair do papel: Alta (obras previstas para as Olimpíadas)

Obs.: O Vasco já tinha projeto de reformar seu estádio, mas com a noticia de que sediaria o rugby nas Olimpíadas esse projeto passa a ser uma necessidade.

Outros estádios:

Caio Martins (Niterói): ainda administrado por licenciamento pelo Botafogo, está quase em desuso desde 2005, quando o clube voltou a jogar no Maracanã, passando depois a ser mandante do Engenhão. Tem capacidade atual para 12.000, está sucateado e a perspectiva mais animadora é de que receberá as cadeiras antigas do Maracanã, sendo revitalizado. Entretanto, nenhum clube da série A do Carioca manda os jogos lá.

– Raulino de Oliveira (Volta Redonda): O Estádio da Cidadania tem capacidade para 20.000, é confortável e atende às necessidades locais. Um exemplo de estádio no interior do Rio.

– Giulite Coutinho (Mesquita): Estádio de Édson Passos, tem capacidade para 12.678 pagantes e pertence ao América. Inaugurado em 2000, não é tão moderno mas ainda pode ser usado sem grandes restrições.

– Moacyrzão (Macaé): recém-inaugurado de reforma, agora Macaé conta com estádio para 20.000 pessoas, sendo uma nova opção para os clubes grandes do Rio.

– Godofredo Cruz (Campos): estádio de 25.000 pessoas em Campos, um dos maiores do interior, o estádio do Americano, entretanto, não é dos mais modernos.

 

Espírito Santo

Quando o assunto é reforma de estádios em cidades que não vão receber a Copa, o Espírito Santo está na frente. Pelo menos em alguma coisa tínhamos que estar, porque os estádios atuais da Grande Vitória são sofríveis. Entretanto, as obras estão em andamento para o novo Kléber Andrade, que tem previsão de ficar pronto entre 2012 e 2013.

 

– Kléber Andrade

Onde? Cariacica, RM Vitória

Recorde de público: 32.328 (Rio Branco 1 x 0 Vasco, 1986)

Capacidade atual: entre 10.000 e 15.000

Capacidade após a reforma: 22.800 (podendo ser ampliado para 44.000)

Categoria (após a reforma): Atende às necessidades locais

Possibilidade de sair do papel: Alta (obras em andamento)

Outros estádios:

– Engenheiro Araripe (Cariacica, RM Vitória): era o principal estádio do estado com capacidade para 20.000, até a Desportiva quase falir e ele ficar sucateado, como está até hoje (quando abre, normalmente os bombeiros não liberam mais que 7.000 ingressos).

– Salvador da Costa (Vitória): hoje, principal estádio e casa de todos os clubes de Vitória. Pertence ao Vitória, mas tem baixa capacidade (5.000). Espaço para ampliar tem, mas nenhum projeto saiu do papel.

– Vale mencionar que os estádios que oferecem melhor estrutura física hoje, atendendo às suas localidades (que não são tão grandes) são os do interior, no norte do estado: Justiniano de Mello e Silva (Colatina, 10.000), Bambu (Aracruz, 5.000), Conilon (Jaguaré, 5.000) e Olímpio da Rocha (Águia Branca, 4.000).

 

Justiniano de Mello e Silva, Colatina.

 

Bambu, Aracruz.

 

Conilon, Jaguaré.

 

Olímpio da Rocha, Águia Branca.

 

Anúncios

4 Respostas to “Projeto Estádios do Brasil em 2014 – RJ e ES”

  1. Cultura Futebol Clube Says:

    ATUALIZAÇÃO DO CULTURA
    ESPÍRITO SANTO:
    – O Engenheiro Araripe agora tem um projeto oficial de reforma. Hoje o presidente da Desportiva (que está licenciada em 2011) anunciou parcerias para transformar a área do estádio em espaço multifuncional e modernizá-lo, para que tenha 10.000 lugares de acordo com os padrões Fifa. Informações do Gazeta On Line.

  2. joao paulo Says:

    Olá rapaziada do culturafc,gotaria muito de saber se esse estadio do vasco é o atual projeto do vasco ,porque nao acho nenhuma maket em site do vasco,se for esse ai é lindo,me responde por favor,valeu.

    • Cultura Futebol Clube Says:

      João Paulo, infelizmente ao lidarmos com esta pesquisa, encontramos para alguns estádios muitas fontes de imagens pouco confiáveis, pois os torcedores costumam postar bastante projetos pessoais para os estádios de seus clubes.

      Esse é o caso de São Januário. Essa imagem foi encontrada em um blog junto a uma notícia sobre a confirmação de São Januário na Olimpíada de 2016 para partidas de rugby. Não temos confirmação se é um projeto oficial, apenas sabemos que a reforma acima citada está realmente prevista pela organização dos jogos.

      Esperamos ter esclarecido a dúvida.

  3. Roberto Moulin Says:

    Ja era tempo de o Vasco fazer uma reforma geral em SÃO JANUÁRIO,para que o Vasco volte a ter um estádio de ponta.Quanto ao Espirito Santo;a falta de estádios de boa qualidade,talvez seja uma das causas
    da decadência de nosso futebol.Parabens ao LUCIANO REZENDE,por estar lutando pelo esporte capixaba,espeialmente pelo nosso futebol

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: