O campeão em 3 turnos

Eu não sou numerólogo, nem acredito em previsões ao estilo Nostradamus, mas parece que o destino marcou para 2010 um encontro com o Fluminense e o número 3. O clube das 3 cores que traduzem tradição chegou ontem ao seu 3° título brasileiro, pela 3ª vez nas últimos 3 conquistas nacionais, seguindo o seu “irmão” Flamengo (campeão Brasileiro de 83, Copa do Brasil de 2006 e Brasileiro de 2009). E, pela primeira vez, foi um time que precisou ter uma campanha quase impecável em 3 turnos para levantar a taça.

É isso mesmo, 2 turnos foi pouco para a conquista do Fluminense. Se o time tem peças parecidas dentro de campo (com reforços deste ano), fora dele Cuca e Muricy merecem dividir a medalha. Foi com aquela arrancada incrível, heróica, histórica, para salvar o Fluminense de um rebaixamento quase consagrado, que o tricolor começou o seu caminho ao título. Não foi impecável, porque o Fluminense patinou em alguns momentos do campeonato, principalmente quando sua casa mudou do Maracanã para o Engenhão (e junto vieram muitas contusões). Mas por outro lado, apenas um tropeço a mais em qualquer um dos últimos 3 turnos tiraria o título das Laranjeiras (é, se fosse no ano passado, o título deste ano só viria se fosse da segunda divisão).

Então o destino (conhecido também como muita luta e trabalho de profissionais competentes) premiou o Fluminense com esse título mais que justo, coroando uma história que já era digna de um épico. Após 26 anos, vence o Fluminense. Porque como diz o hino, quem espera sempre alcança.

Momento “Polvo Paul”

O Cultura não é o polvo famoso, mas o nosso post sobre o ótimo ano do futebol carioca em 2009 acertou 75% das previsões que fez: Fluminense na briga pelo título, Vasco e Botafogo com boas campanhas; erramos no Flamengo, mas o Flamengo teve um ano que nem o nosso falecido molusco poderia prever (clique aqui e confira).

História Paralela


O título do Fluminense ainda teve um gosto especial para mim. Eu sendo Flamengo e meu pai Fluminense, sempre acompanhamos futebol juntos, mas nunca fomos a um estádio de série A ao mesmo tempo. Ontem, estava com ele no Engenhão e pudemos comemorar juntos. Se ontem este era um segredo de vida ou morte, com o título nas mãos acredito que estarei a salvo e meus amigos tricolores vão solicitar minha presença de pé-quente em decisões futuras. Mesmo porque, até que se prove o contrário, me apresento como o único torcedor bi-campeão 2009/2010, pois para minha alegria também estava no Flamengo 2 x 1 Grêmio do Maraca ano passado (acumulado, superei 43 anos de jejum do Fla-Flu).

P.S.: Gabriel Vogas é flamenguista, mas fez questão de pedir a benção a João de Deus.

 

Eu não sou numerólogo, nem acredito em previsões ao estilo Nostradamus, mas parece que o destino marcou para 2010 um encontro com o Fluminense e o número 3. O clube das 3 cores que traduzem tradição chegou ontem ao seu 3° título brasileiro, pela 3ª vez nas últimos 3 conquistas nacionais, seguindo o seu “irmão” Flamengo (campeão Brasileiro de 83, Copa do Brasil de 2006 e Brasileiro de 2009). E, pela primeira vez, foi um time que precisou ter uma campanha quase impecável em 3 turnos para levantar a taça.

É isso mesmo, 2 turnos foi pouco para a conquista do Fluminense. Se o título tem peças parecidas dentro de campo (com reforços deste ano), mas fora dele Cuca e Muricy merecem dividir a medalha. Foi com aquela arrancada incrível, heróica, histórica, para salvar o Fluminense de um rebaixamento quase consagrado, que o tricolor começou o seu caminho ao título. Não foi impecável, porque o Fluminense patinou em alguns momentos do campeonato, principalmente quando sua casa mudou do Maracanã para o Engenhão (e junto vieram muitas contusões). Mas por outro lado, apenas um tropeço a mais em qualquer um dos últimos 3 turnos tiraria o título das Laranjeiras (é, se fosse no ano passado, o título deste ano só viria se fosse da segunda divisão).

Então o destino (conhecido também como muita luta e trabalho de profissionais competentes) premiou o Fluminense com esse título mais que justo, coroando uma história que já era digna de um épico. Após 26 anos, vence o Fluminense. Porque como diz o hino, quem espera sempre alcança.

Momento “Polvo Paul”

O Cultura não é o polvo famoso, mas o nosso post sobre o ótimo ano do futebol carioca em 2009 acertou 75% das previsões que fez (clique aqui e confira).

História Paralela

O título do Fluminense ainda teve um gosto especial para mim. Eu sendo Flamengo e meu pai Fluminense, sempre acompanhamos futebol juntos, mas nunca fomos a um estádio de série A ao mesmo tempo. Ontem, estava com ele no Engenhão e pudemos comemorar juntos. Se ontem este era um segredo de vida ou morte, com o título nas mãos acredito que estarei a salvo e meus amigos tricolores vão solicitar minha presença de pé-quente em decisões futuras. Mesmo porque, até que se prove o contrário, me apresento como o único torcedor bi-campeão 2009/2010, pois para minha alegria também estava no Flamengo 2 x 1 Grêmio do Maraca ano passado (acumulado, superei 43 anos de jejum do Fla-Flu).

P.S.: Gabriel Vogas é flamenguista, mas fez questão de pedir a benção a João de Deus.

Anúncios

Uma resposta to “O campeão em 3 turnos”

  1. Ataque Aéreo Says:

    Confesso que fiquei com medo da sua presença no engenhão. A culpa seria toda sua se não ganhássemos. Porque a partir do momento que um flamenguista está lá pra torcer por nós, todos os jogadores ganham imunidade de culpa se vier a derrota. Mas eu sei que aí bate um pouco o coração tricolor. ahahaah

    Mande saudações ao seu Vogas. E chora paulistada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: