Álbum de Figurinhas – Copa do Mundo dos Estados Unidos 1994

Quem disse que os Estados Unidos não tem um bom futebol? Em 1994 craques como Baggio, Stoichkov, Hagi e, claro, Romário mostratam toda sua categoria pelos gramados ianques. E levaram a maior média de público até hoje da história das Copas para os estádios.

Melhor que isso, só se a figurinha campeã for brasileira, né? Então clique e confira o nosso tetra.

.

As Sedes:

– Chicago, Dallas, East Rutherford (RM Nova Jersey-Nova York), Foxborough (RM Boston), Pasadena (RM Los Angeles), Pontiac (RM Detroit), Orlando, Stanford (RM San Francisco) e Washington.

A Final:

Os campeões:

– Taffarel; Jorginho, Aldair, Márcio Santos e Leonardo (Branco); Mauro Silva, Dunga, Mazinho (Raí) e Zinho; Bebeto e Romário.

..

..

– Campanha do campeão: 7 jogos, 5 vitórias e 2 empates

Terceiro e quarto:

– Suécia e Bulgária

A Grande Seleção:

– Brasil

..

..

Não foi brilhante, mas, ao contrário do que os críticos falam, foi o futebol brasileiro. Uma defesa sólida, começando pelo goleiro Taffarel, e as belas jogadas de Bebeto e Romário no ataque foram suficientes para o Brasil impor superioridade.

O país-sede:


Passou para as oitavas. Para o padrão americano da época, foi bem.

Grande jogo (fora a final):

Brasil 3 x 2 Holanda – Dallas, 9 de julho

(0 x 0; 3 x 2)

– Quartas-de-final. O Brasil abre 2 a 0 já no segundo tempo e quando tudo parecia tranqüilo, a Holanda empata. Aí, quando tudo parecia perdido, o histórico gol de falta do recém recuperado de lesão, Branco, dá a vitória ao Brasil.

Grandes craques:

*Devido ao aumento do número de figuras, dividiremos os craques em GRANDES CRAQUES e OUTROS CRAQUES, que vem no final do post.

..

..

..

..

..

..

..

Equipes surpresas:

– Romênia

..

Pararam nas quartas para a Suécia, só nos pênaltis. Quem diz que faltou técnica na Copa de 1994, não viu Hagi e a Romênia jogarem. Futebol técnico da melhor geração de um país, fazendo um jogo memorável contra a Argentina (oitavas, vitória por 3 a 2). Assim como a outra surpresa.

– Bulgária

..

Técnica resumida em uma palavra: Stoichkov. Bateram Argentina, eliminaram a Alemanha de virada. Perderam o fôlego na reta final e terminaram em 4°.

Pontos negativos:

– Placar da final

Embora tenha sido um bom jogo, foi a primeira final a terminar sem gols e ser decidida nos pênaltis.

– Dopping de Maradona

1° atleta excluído da Copa por uso de dopping.

– Decepção colombiana / Morte de Andrés Escobar

A Colômbia chegou com ar de favorita depois de ótimas eliminatórias. Mas não fez nada. O gol que eliminou o time foi marcado contra, pelo zagueiro Escobar. Na volta a sua casa, Escobar foi assassinado.

A lenda:

– Equilíbrio

Na primeira Copa em que a vitória valia 3 pontos (antes eram 2), o grupo E acabou com todas as equipes com 4 pontos: México, Irlanda, Itália e Noruega. Aí, para desempate, valeram todos os critérios: gols pró e confronto direto. Sorte que não precisou do palitinho, como em 1990. E não é que a Irlanda tava no meio de novo. A Copa dos Estados Unidos pode não ter sido fraca tecnicamente como uns dizem, mas foi equilibrada. Metade dos grupos terminaram com pelo menos empate triplo (o E foi além, como já falamos).

– Quebrou a trave

Nas oitavas de final, durante o empate em 1 a 1 entre Bulgária e México, o zagueiro mexicano Bernal se enrolou na rede da trave após afastar uma bola e quebrou o suporte da rede. Os organizadores entraram em campo e substituíram a trave inteira.

– Mudanças nas regras

Depois da Copa de 1990 atingir a pior média de gols da história (2,21), a FIFA fez algo estremamente raro em sua história: mexeu nas regras. Para incentivar o ataque, a vitória passou a valer 3 pontos ao invés de 2; recuo para o goleiro com os pés não podia ser defendido com as mãos. Tudo isso deu certo, e foram marcados 0,5 gols a mais por jogo. E deste então a média só vem abaixando.

-Goleiro expulso

Outra mudança foi a criação da terceira substituição, exclusiva para goleiros (hoje a 3ª substituição pode ser feita para qualquer posição) – e ela foi necessária na primeira expulsão de goleiros da Copa, quando Pagliuca recebeu cartão vermelho no jogo da Itália contra a Noruega.

Outros Craques

..

..

..

..

..

.

DADOS TÉCNICOS:

Participantes:

– Disputaram a Copa: 24

– Vagas na Copa: 24

– Jogaram as Eliminatórias: 133

– Inscritos nas Eliminatórias: 147

.

Regulamento:

1ª Fase: 6 grupos (4 seleções); classificam-se os 2 primeiros de cada grupo, mais os 4 terceiros com melhor campanha. 2ª Fase: Mata-mata (oitavas, quartas, semifinais e final, com disputa de terceiro). Desempate: Saldo de gols, gols-pró, confronto direto e sorteio, na fase de grupos. Prorrogação e pênaltis no mata-mata.

Pela primeira vez, a vitória valia 3 pontos ao invés de 2.

Clique e confira:

PARTICIPANTES E JOGADORES

TABELA

ARTILHARIA

ELIMINATÓRIAS (Wiki) / ELIMINATÓRIAS (RSSSF)**

ESCOLHA DA SEDE

Wikipédia Português

*Os links estão direcionados prioritariamente para a Wikipedia e RSSSF em inglês por confiabilidade de fontes.

**Como as Eliminatórias passaram a ficar muito grande, a Wikipedia subdivide os artigos por confederação, precisando seguir os links para vê-los. Por isso foi adicionado uma fonte extra (RSSSF), com layout da página pior, mas que tem todos os jogos no mesmo link.

Legendas

AET: após prorrogação (After Extra Time)

ASDET: após prorrogação com morte-súbita (After Sudden Death Extra Time)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: