Copa (des)União de 1987 – Verdades e Mitos

Você, meu amigo, que gosta de sentar em um barzinho e falar sobre as eternas polêmicas do futebol, uma é prato cheio: a Copa União. Quem é o campeão brasileiro de 1987? Flamenguistas (com o apoio da galera do Santa Cruz e do Náutico) chamam o título para si, todos os rivais dizem que foi o Sport. Pois antes de tirar suas conclusões, fique munido de informações do que aconteceu naqueles anos aqui.


– O pivô que deu origem à Copa União foi o Vasco.

Verdade. Há muito os grandes clubes estavam insatisfeitos com a organização do Brasileirão, principalmente pelo grande número de times, que gerava viagens sem fim. Mas o campeonato de 1986 foi o cúmulo. Acompanhe o regulamento: 4 grupos de 11 times na série A, classificam-se 7 de cada grupo para a segunda fase; 4 grupos de 9 na série B, classificam-se os campeões PARA A FASE FINAL DA SÉRIE A (sim, tipo a Copa João Havelange). Na segunda fase seriam 4 grupos de 8. Seriam. Como o Vasco não se classificou, entrou com recurso na Justiça Comum contra o Joinville, que ganhara os pontos do Sergipe no STJD por doping comprovado.

A partir daí virou farra. O Joinville entrou na Justiça Comum também, para garantir sua vaga e a CBF resolveu classificar os dois e eliminar a Portuguesa (SP) – que não tinha nada a ver com a história – porque, pasmem, a Portuguesa havia entrado na Justiça Comum. Após os clubes paulistas ameaçarem boicote, a CBF classificou também a Portuguesa, e pouco depois mais 3 melhores colocados (Sobradinho DF, Santa Cruz e Náutico), que também não tinham nada com a história, só para facilitar a tabela. Toda essa confusão gerou a organização do Clube dos 13 no ano seguinte.

– O quadrangular final não estava previsto desde o início.

Mentira. O Clube dos 13 organizou seu campeonato mesmo sob ameaça de desfiliação da CBF. Mas a coisa ficou mais tensa quando a FIFA ameaçou punir o futebol brasileiro, até com suspensão da Seleção. Para contornar, CBF e Clube dos 13 sentaram e acertaram todos os módulos da Copa União: o Verde (a Copa União em si), do Clube dos 13; o Amarelo, 1ª divisão da CBF; e os Branco e Azul, tidos como 3ª divisão da CBF (mesmo não tendo uma 2ª divisão naquele ano, esses módulos classificavam para a segunda no ano seguinte). No acerto estava o quadrangular final entre campeões e vices dos módulos Verde e Amarelo.

– O Módulo Amarelo poderia ser comparado à Série B.

Verdade e mentira ao mesmo tempo. Verdade porque o fato de o módulo Amarelo dar vaga na final não é tão relevante para ser uma série A, visto que o mesmo acontecia na série B de 1986; também porque só os 8 melhores do módulo Amarelo se juntariam aos times do módulo Verde para formar a série A de 1988 (caracterizando acesso). Mentira porque em 1987 os dois módulos tinham o mesmo peso para formar a final (2 times de cada um) e também porque os times que formaram o módulo Amarelo não foram rebaixados no ano anterior (entre eles havia o Guarani, vice-campeão de 86, e o América-RJ, 4° colocado, por exemplo).

– Quem boicotou a final foi o Flamengo.

Mentira. O boicote foi geral do Clube dos 13, alegando alteração do regulamento do quadrangular sem ter sido consultado. Todos os clubes do módulo Verde apoiaram o boicote, por exemplo o Internacional, que foi vice no módulo e poderia ser campeão, também deu WO em suas partidas. E apoiado também por aqueles que mais contestam o título do Flamengo hoje: Vasco, Fluminense, Botafogo e São Paulo.

– O Sport é o campeão oficial de 1987.

Verdade. O processo durou anos, foi parar na Justiça Comum, e a decisão foi favorável ao Sport Recife. Mesmo antes da decisão, o Sport disputou a Libertadores de 1988 indicado pela CBF junto com o Guarani, vice do módulo Amarelo, e é o campeão declarado da entidade até hoje.

– Nenhuma entidade oficial reconhece o Flamengo como campeão de 1987.

Mentira. Entre vitórias mais efêmeras (como o título constar no site da Fifa em uma matéria sobre o Flamengo), na época o Conselho Nacional de Desportos (CND – órgão anterior ao COB) reconheceu o Flamengo como campeão. E isso é bem significativo: 1°, se a CBF era o órgão máximo do futebol, o CND era o órgão máximo de todos os esportes; 2°, a mudança de CND para COB em 1993 foi justamente para dar mais autonomia às federações, pois o CND tinha poderes supremos na época, como o fato de nenhuma federação ter poder para dar a última palavra em questões jurídicas sem o aval dele.

– Quando ingressou no Clube dos 13, o Sport assinou um documento reconhecendo o título do Flamengo.

Verdade, porém sem provas concretas. Isso porque, na organização peculiar do Clube dos 13, ninguém viu mais o documento e a direção do Sport jura de pé junto que nunca assinou. Mas é difícil sustentar que o Sport entraria no Clube dos 13 sem alinhar o seu discurso.

– O Flamengo fez a melhor campanha de 1987.

Mentira. Mas também não pense que foi do Sport. A melhor campanha dos módulos Verde e Amarelo foi do Atlético Mineiro (esse argumento de melhor campanha não quer dizer muita coisa, visto que o Atlético foi eliminado conforme o regulamento).

– O título do Flamengo não pode ser de Campeonato Brasileiro porque não se chamava assim.

Mentira. O nome “Campeonato Brasileiro” é muito recente. Antes de 1987 era comum os nomes Taça Brasil, Copa Brasil, Roberto Gomes Pedrosa (sim, mesmo após 1971) e, em 1988, o campeonato se chamou COPA UNIÃO, novamente. Campeonato Brasileiro, com esse nome, só a partir de 1989 (com exceção de 2000, na famosa Copa JH).

.

Bom, agora cabe a você tirar suas próprias conclusões de o quanto vale um reconhecimento da CBF, se houve má fé de alguma parte ou não. Como você pode conferir no nosso trabalho publicado, na nossa opinião 1987 teve dois campeões, assim como 1967 e 1968 (anos de Taça Brasil e Taça de Prata simultâneas), antes mesmo do reconhecimento da CBF. Afinal, organização nunca foi o forte da CBF.

Anúncios

2 Respostas to “Copa (des)União de 1987 – Verdades e Mitos”

  1. Chega de 0 a 0. Os esquecidos. « Says:

    […] Na década de 1980, o Campeonato Brasileiro teve algumas edições em que o desempate era a maior renda de público. Isso gerava confusões monumentais, sendo um dos estopins para a grande bagunça em 1986 que gerou a Copa União de 1987 (ver aqui). […]

  2. Aconteceu no Mundo da Bola « Says:

    […] tirar o do Sport), este título pode ser escrito. Você que lê o Cultura há algum tempo pode ver aqui e aqui que o reconhecimento dos títulos desde 1959 era tese prontamente defendida pelo blog. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: